DCU X Marvel Universe – Que o melhor planejamento vença

Padrão

Data Estelar: -306352.6

A batalha entre Marvetes e DCnautas já tem algum tempo. Talvez seja por causa da idade, mas cresci lendo gibis do Homem-Aranha e sempre adorei as animações do Bruce Timm e sinceramente não entendo a disputa até hoje.

Mas entendo que a Marvel sai na frente quando se trata do universo cinematográfico e o motivo disso é que eles tem um bom planejamento.

Deixando claro que não tenho preferência por DC ou Marvel (gosto dos dois), vamos para o assunto polêmico da vez (se antes não fiz a piada do Mario, significa que dessa vez os mamilos vão ficar de fora…).

O Big Bang do Universo Marvel

A Marvel Comics e a DC comics são a muito tempo as duas principais editoras de quadrinhos e graphic novels, além de terem várias produções  derivadas dos seus heróis na TV e Cinema.

Em 2008, depois de ter se recuperado de uma grande crise, a Marvel lançou o primeiro filme de seu universo expandido, O Homem de Ferro. Contando com tecnologias de Computação Gráfica ainda recentes no cinema o filme fez sucesso com o personagem principal, Tony Stark, sendo interpretado por Robert Downey Jr.

Mas outros filmes, séries e animações da empresa foram lançados antes e não chegaram a ter o mesmo sucesso. Então o que foi feito de diferente?

O Plano Marvel

Uma das principais diferenças entre o filme do Homem de Ferro de 2008 e os anteriores é que ele fazia parte de algo maior. A Marvel criou um plano para desenvolver vários filmes com seus super-heróis de forma que todos estivessem conectados.

O portal do SEBRAE traz uma definição interessante de planejamento. Segundo o site “O planejamento determina que a empresa desenvolva seu conjunto de tarefas maiores, de maneira disciplinada e organizada, visando atingir objetivos que a levarão a um futuro melhor.”

E foi isso que a empresa fez. A empresa fomentou a popularização de ícones da cultura nerd e criou uma cadeia de filmes e séries interligadas. Ou seja, mesmo que cada filme tenha sua histórias todos se conectam por uma história principal, e você precisa assistir todos para entender.

Em 2014 o produtor Kevin Feige (o cara por trás dos planos da Marvel) já citava um planejamento prevendo filmes até 2028. Você pode ver um pedaço desse plano na imagem abaixo:

Planejamento Marvel

Gráfico de Lançamento dos títulos da Marvel até 2019

O que é importante ter em mente é que o Plano Marvel não é somente uma séries de filmes interligados, até porque isso seria fácil já que as HQ’s que dão origem aos filmes já são assim. O diferencial é que a empresa criou uma série de ações que tornaram a cultura nerd mais popular, através de redes e ações sociais.

Além disso ao invés de esperar lucros apenas com as bilheterias a empresa tem o cuidado de a cada filme mudar detalhes no design dos personagens para que novos brinquedos e itens de coleção possam ser criados e vendidos. Sem contar as inúmeras licenças vendidas dos diversos super-heróis que antes eram conhecidos por uma minoria.

Enquanto isso na sala de Justiça

Super Amigos de Hannah Barber ReunidosA DC Comics possui tantos bons heróis quanto a Marvel e com uma vantagem, já apontada pelo site Omelete. Enquanto a Marvel vendeu os direitos dos seus principais heróis para a Sony e a Fox, a DC, que não passou pela mesma crise, continua com todos os direitos dos seus grandes heróis nas mãos, apenas esperando para serem usados (do jeito certo pelo menos).

Assim como nos tempos áureos a DC decidiu seguir os passos da Marvel e apostou em seu próprio universo unificado. E mesmo com a vantagem de ter todos os Superamigos em casa, parece que falta algo nas franquias da DC.

Apesar de ter feito um bom trabalho com suas séries (Arrow, Flash, Supergirl…), no cinema os filmes não agradam muito. Batman VS Superman até dividiu opiniões  e Mulher Maravilha foi muito bem, mas parte do sucesso foi pelo apelo social, sendo o primeiro filme de uma heroína em anos (o filme é bom e importante, mas o que quero dizer é que a bilheteria foi impulsionada por esse fator).

Liga da Justiça e Esquadrão foram duas decepções para o público e mostram que a empresa não tem um plano claro, ou que está sofrendo muitas interferências de outras partes.

E o Meu/Seu Universo?

Talvez você tenha lido isso e se perguntado: “Cara, vc tah falando da Disney (Marvel) e da Warner (DC), eu tenho/trabalho em uma MEI/Start Up…”. Primeiro, não escreva desse jeito (sério só vale no Whats), segundo o tamanho da empresa não faz com que ela deixe de precisar de um plano, mas é verdade que precisa estar de acordo com a sua realidade.

Se a sua empresa é pequena comece de forma simples. Primeiro encontre o seu diferencial competitivo (você deve ter um em algum lugar). Bem resumidamente, o diferencial competitivo é aquilo que os seus clientes entendem que você faz melhor do que a concorrência, e são nesses pontos que você deve se focar.

Não esqueça que estamos falando do ponto de vista do cliente, então é natural que ele analise coisas práticas como bom atendimento, preço, entrega rápida, etc. Por exemplo, a Marvel tem filmes mais divertidos e descontraídos enquanto a DC aposta nos tons mais escuros. A Marvel laça filmes coloridos e com piadinhas, enquanto a DC lança (deveria lançar) filmes escuros e dramáticos. O importante é que você defina com clareza um diferencial (de preferência antes mesmo de abrir a empresa) e foque suas ações nele.

Também é importante definir sua missão e visão (falo disso outra hora, e não. Visão não é o cara dos Vingadores) de forma que na hora de criar o seu plano tudo esteja alinhado. E é sempre bom reforçar que todos os Superamigos precisam estar cientes da missão, da visão e do alinhamento da empresa (a menos que você seja o Batman, se você for o Batman não avise ninguém faça como achar melhor).

Plano Flexível

De forma rápida (algo que esse texto não foi) quero falar da flexibilidade do plano. Quando você criar um plano com missão, visão e descrições de ações, objetivos e metas ao longo de um período você passa a ter um planejamento estratégico para a sua empresa.

Entretanto existem fatores externos à empresa que podem dificultar a execução do planejamento. Variações no ambiente macro, como economia e política, podem fazer com que o plano deixe de fazer sentido ou não se aplique à nova realidade. Por isso é importante saber que o plano deve ser flexível, mas sem perder o foco.

Alguns gestores acreditam que após a definição do plano ele não pode mais ser alterado. A verdade é que em alguns casos é preciso, e isso nem sempre é ruim.

Quando observamos uma oportunidade (que pode ser criada pelo mesmo ambiente externo) devemos analisar se ela contribui para o crescimento da empresa e está alinhada com os objetivos estratégicos dela (missão e visão) e se a resposta for “sim” essa oportunidade deve ser explorada.

Batman para Flash: Eu sou Rico

Aproveitar qualquer oportunidade sem antes avaliar como ela impacta na estratégia da empresa é o que faz o Batman da Liga da Justiça ser um piadista. Em alguns momentos mudanças no ambiente tornam a execução de determinadas ações mais complexas, ou dispendiosa. nesses casos cabe ao gestor avaliar a continuidade da ação. O que não pode ser desconsiderado é o objetivo geral da empresa naquele período e o alinhamento com a sua missão.

No Dia mais Claro…

Pode parecer exagero falar em planejamento estratégico para pequenas empresas depois de usar o exemplo da Marvel e seus planos até 2028, mas como falei o importante é adaptar a ferramenta para as necessidades reais da sua empresa e de forma “praticável”.

Se você já tem a sua empresa Estruture sua missão, visão e valores, há várias fontes que podem ajudar nessa construção.  Depois disso considere a sua realidade e tente organizar ações que contribuam para que a visão da empresa se torne realidade.

É importante não fazer o plano sozinho, peça ajuda as pessoas que estão envolvidas no processo, diferentes ponto s de vista geram diferentes possibilidades (De novo, se você for o Batman…).

E não me levem a mal, continuo gostando e depositando esperanças na DC. Se por um lado falta um norte para os filmes Live Action, por outro a empresa tem trabalhado ótimas animações e tramas muito boas nos quadrinhos (o Bruce encontrou o pai dele *_*). Mas é visível a falta de um plano mestre que guie os filmes e orientem todos os títulos em uma mesma direção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *